Neste quinto capítulo da vida de Myron Bolitar pelas mãos competentes de Harlan Coben, temos uma fase totalmente impactante na vida do agente esportivo. O ex-atleta acaba por se envolver emocionalmente e financeiramente em algo que se ele der um passo em falso… gerará mortes.


Editora: ArqueiroUm Passo em Falso, de Harlan Coben
Páginas: 272
Ano de publicação original: 1998

Sinopse:

Ainda jovem, Myron Bolitar contou com a ajuda do treinador Horace Slaughter para começar a jogar basquete. O relacionamento dos dois era como o de pai e filho, mas com o tempo eles perderam contato e Myron abandonou o esporte. Dez anos depois de ver Horace pela última vez, Myron conhece Brenda, filha do antigo amigo e uma bela estrela do basquete. Trabalhando como agente de atletas, ele poderá fechar um contrato valioso com a jogadora se descobrir o paradeiro de Horace, que sumiu repentinamente após agredi-la. Desde então, Brenda começou a receber ameaças por telefone e a ser seguida. Myron não acredita na culpa do amigo e resiste a ser guarda-costas da moça, mas acaba cedendo.

Determinada a não fazer papel de donzela indefesa, Brenda provoca uma atração irresistível em Myron, que vive um relacionamento amoroso debilitado. Porém, existe entre eles um abismo de corrupção e mentiras, além de segredos pelos quais muitos arriscariam a vida. Mesmo contra o bom senso, Myron segue investigando o caso. Disposto a conquistar o coração de Brenda, ele está ciente de que um passo em falso pode acabar matando os dois.


Myron está tentando viver. Simplesmente. Já que passou por diversos casos em que exigiram mais que suas competências como agente esportivo, ele agora tenta sondar o mercado de basquete feminino e o excêntrico Norm Zuckerman o apresenta à atleta (que obviamente tem problemas) Brenda Slaughter. Além de ser a melhor atleta do país, é atraente e independente, atraindo a curiosidade (e outras coisas) de Myron Bolitar, que resolve aceitar a responsabilidade de cuidar dos problemas da vida dela.

A atleta sofre com o sumiço do pai, ameaças por telefone, é seguida nas ruas e teme por sua vida e a do pai. Caminhando (como sempre) por diversas críticas sociais, Harlan Coben vai construindo o caminho desta investigação sem deixar de desenvolver os personagens. Tecendo muito bem a relação de Brenda e Myron, com críticas como: racismo, sexismo, machismo e problemas sócio econômicos – só para citar algumas.

As relações do protagonista não estão em bons termos. Esperanza, sua amiga e colaboradora, quer ser sócia de sua empresa e Myron é relutante quanto a isso. Win, seu melhor amigo, quer espalhar violência. Jessica, sua namorada, está distante dele e como consequência (não que isso justifique) ele se apaixona por Brenda, e ela por ele, gerando com isso inúmeros problemas. Movido por emoções, Myron cutuca todos os ninhos de vespas que consegue ver.

Um Passo em Falso traz a mesma fórmula que Harlan Coben gosta de escrever. Explorando relacionamentos, apresentando críticas, dando pistas falsas e verdadeiras e dando-nos um(a) culpado(a) improvável. Porém, aqui vemos uma evolução neste conceito. Se em outros livros uma ou outra relação ficava sem tanto destaque, neste livro todas as relações (e todas as formas de relacionamento) ganham o seu destaque merecido. Fazendo com que as resoluções sejam ainda mais impactantes. O autor tem alguns toques de crueldade que parecem ter vindo direto de Crônicas de Gelo e Fogo em alguns momentos.

O escritor já ganhou diversos prêmios do gênero literário de suspense policial, e não é a toa. Eu sempre digo que ele e James Patterson são os grandes nomes do gênero, trazendo de volta aquela dupla Conan Doyle e Aghata Christie de volta aos nossos tempos. Talvez eu esteja exagerando, mas a comparação ainda serve. Eles trazem mistérios bem ágeis que nos prendem e fez de Harlan Coben ser conhecido como “O Mestre das Noites em Claro”. Seus livros funcionam como filmes – apenas melhores – e assim, nos prendem mais e mais.

bio CAIQUE