Espelhos poemas

Tudo parece reflexo do passado
Eu planejo o diferente
Que no final é igual
Tudo se torna frequente
O passado e o futuro
Estão frente a frente

O tempo se torna nulo
E os planos se desmancham outra vez
Espelhos refletem a verdade
Que meus planos desfez

Eu não sinto que será mais
Eu não consigo esperar o diferente
Não adianta mudar o destinatário
Se eu sou a remetente
Espelhos me levam ao mesmo lugar
Qual a dor é sempre presente
Lugar o qual nunca sai
Onde tudo e nada se sente

Os espelhos emcobertos
Os pesadelos revelados
As lágrimas manifestas
Os pensamentos controlados
E infelizmente são reflexos
De acontecimentos passados
Como se fosse um grande ciclo
Que ninguém conhece seus lados
Mas eu cansei de ciclos
E de amigos mascarados

Você diz” para sempre”
E eu digo interminável
Tudo tão periódico
Unem-se o inútil e o desagradável
Devo chorar por saber?
Que ninguém é confiável?
O passado que você esconde
Ainda é inflamável

Quebrar o espelho é a solução
Para a vida deixar de ser um reflexo
Deixar de ser este espelho falso
Que distorce o simples e o complexo

 

bio raquel