Cansaço Café poema

Os dias estão mais longos
E passam dolorosamente
A dor se torna mais intensa
A tortura passa  lentamente
Os minutos para respirar voam
E dorme meu subconsciente

O mundo cai sobre meus ombros
E se multiplica o cansaço
Os sorrisos diminuem drasticamente
E eu só queria um abraço
E choro dolorosamente
Mais duro fica meu coração
E mais confusa minha mente

Só quero poder descansar
Mas não cumpri minha carga horária
Estou sendo extorquida
Como isto pioraria?
Minha habilidade não é requerida

Será que estou meu tempo perdendo?
Isto pode me fazer mal, me machucar
Minha personalidade estou vendendo?
O cansaço está me mudando?
Estou diferente sendo?

Estou cuidando de minha vida
Estou ainda aprendendo
Isto está me deixando cansada
Não sei se estou entendendo
Não pense que irei esquecer
De como isto vem ardendo

É a cadeia alimentar da ironia
Chegar ao trabalho é uma viagem
E usar o salário para viajar
Para comprar maquiagem
E esconder as olheiras que ele causou
Se machucar para ter massagem

Parece que nada se encaixa
É sofrer sem estar sentindo
Não sei onde está meu coração
Porém com a reputação sorrindo
É a automatização do cansaço
Para onde estou indo?!

Não é culpa da desigualdade social
É a maneira como fazem justiça
Sinto em meus ossos o cansaço
Não vou encher linguiça
Esqueça as palavras bonitas
Talvez por pura preguiça

“É por culpa do cansaço;
Que estou te xingando”
“É por culpa do cansaço;
Que estou chorando”
“É por culpa do cansaço;
Que estamos nos separando”
Vale a pena tanto cansaço?
Aonde ele está nos levando?

bio raquel